Novas Recargas

Controlo de Portes

ok

Carrinho de Compras

Seu carrinho de compras está vazio.Adicionar produto
Seu carrinho de compras está vazio.

Área de Cliente

Newsletter

Email:


Registo/Login



Versão para impressão Enviar por E-mail

Cigarros Electrónicos são muito mais seguros.

Foi recentemente publicado um novo estudo no Journal of Public Health Policy sobre a segurança dos Cigarros Electrónicos, que revela que estes dispositivos são 1000 vezes menos carcinogénicos que os cigarros tradicionais.

Este estudo é um dos primeiros a ser feito relativamente à segurança dos Cigarros Electrónicos, baseado apenas em evidências científicas.

 

Se for feita uma pesquisa no Google por "Cigarros Electrónicos" iremos certamente ser confrontados com centenas de informações e avisos que alertam sobre a falta de segurança dos cigarros Electrónicos - "Não comprem! Não são seguros! Ninguém sabe nada sobre este tipo de dispositivos!". A realidade é que este estudo levado a cabo pelo Journal of Public Health Policy de Boston, está a "torcer" o nariz a todos estes avisos que a FDA (Food and Drug Administration) lança nos media, não baseados em factos mas apenas em receios.

Estudo revela que de facto os Cigarros Electrónicos são mais seguros que os cigarros tradicionais.

16 de Dezembro de 2010 - Relatório da Boston University School of Public Health.

O relatório emitdo sobre esse estudo fala sobre os receios da FDA sobre a segurança dos Cigarros Electrónicos, no entanto um investigador da universidade da School of Public Health em Boston conclui que os Cigarros Electrónicos são muito mais seguros que os cigarros tradicionais, mostrando inclusivé um grande potencial para combater as doenças relacionadas com o uso do tabaco.

Este relatório foi o primeiro a examinar compreensivamente evidências científicas sobre a segurança e eficiência dos Cigarros Electrónicos, disse Michael Siegel, professor da comunidade das Ciências de Saúde da universidade da School of Public Health

Estes dispositivos que funcionam com uma bateria fornecem menos doses de nicotina (sem tabaco ) através de vapor.

"Poucos químicos, se alguns, levantam graves preocupações para a saúde," disseram os autores,". De qualquer modo esta pesquisa não garante uma conclusão de que os Cigarros Electrónicos são seguros em termos absolutos e mais estudos clínicos deverão ser feitos por forma a garantir a segurança dos Cigarros Electrónicos, ". A preponderância de evidências existentes mostra no entanto que os Cigarros Electrónicos são só na realidade muito mais seguros que os cigarros tradicionais e podem ser comparáveis, no que diz respeito ao seu nível de toxicidade, a outros produtos alternativos ao uso da nicotina.

Este relatório conferiu 16 estudos laboratoriais que identificaram os componentes e o vapor emitido pelo Cigarro Electrónico. Os autores deste estudo concluíram que os níveis de carcinogénicos encontrados neste dispositivos são 1000 vezes inferiores aos dos cigarros tradicionais.

"A FDA e a maioria das Organizações anti-tabaco continuam a dizer que não se sabe nada acerca deste dispositivos," disse Siegel. "A Verdade é que nós sabemos muito mais sobre o Cigarro Electrónico do que do cigarro tradicional."

Apartir do momento em que foram colocados à venda no mercado nos Estados Unidos há mais de 3 anos, os Cigarros Electrónicos demonstraram alguma controvérsia. A FDA ameaçou banir a venda de Cigarros Electrónicos e 6 Organizações anti-tabaco nos Estados Unidos proclamaram pela remoção destes dispositivos do mercado.

Os seus receios baseiam-se no facto da FDA não ter ainda avaliado os Cigarros Electrónicos no que diz respeito à sua segurança e eficácia, e de que estes dispositivos possam conter químicos perigosos.

 

"Tirar estes dispositivos do mercado irá prejudicar a saúde pública de milhares de pessoas..."

"Tirar estes produtos do mercado irá forçar milhares de utilizadores a voltar a usar os cigarros convencionais," disse Siegel. "Porque que é que a FDA e as organizações anti-tabaco pretendem tomar uma acção que realmente irá prejudicar a saúde pública? Os únicos que irão ficar protegidos com este tipo de movimentações são as Tabaqueiras, uma vez que estes novos dispositivos apresentam pela primeira vez uma verdadeira ameaça ao uso do tabaco e aos lucros conseguidos durante décadas."

O relatório deste estudo também concluiu que existem evidências preliminares que mostram que o uso do Cigarro Electrónico pode ser eficaz na diminuição na inalação de fumo (monóxido de carbono), uma vez que este simula o acto de fumar um cigarro tradicional.

Este relatório foi co-autorado por Zachary Cahn, um estudante graduado pelo departamento de Ciências Políticas da Universidade de Berkeley.

Michael Siegel,doutorado, tem 25 anos de experiência em assuntos relacionados com o controle de tabaco e alega não ter quaisquer interesse financeiro em Cigarros Electrónicos.

Para mais informações sobre Michael Siegel clique aqui.

Fonte deste artigo

Traduzido e editado pela Adm. GlowCigs.